Foto: Alexandre Macieira | Riotur - Notícia cadastrada em 27/03/2014

No dia em que a cidade completou 449 anos, o Museu de Arte do Rio celebrou o seu primeiro aniversário. Marco da revitalização da Zona Portuária, a construção do museu trouxe ares de modernidade  a uma região muito importante para a história da cidade. Porta de entrada dos navegantes que  chegavam, e ainda chegam, ao Rio, a Baía de Guanabara pode ser vista do topo da construção,  um belo ponto de observação de toda transformação que acontece na cidade.

 

A cobertura em forma de onda que liga as duas construções que formam o complexo do museu combina perfeitamente com a sigla que o nomeia: MAR. O museu trouxe à cidade um mar de cultura, que em apenas um ano atraiu mais de 350 mil visitantes, quase o dobro do esperado. Como atrativos, foram cerca de 14 exposições, muitas delas dedicadas ao Rio, e as oficinas e palestras da Escola do Olhar, construção em estilo modernista que abriga as atividades educacionais do MAR.

 

O trabalho de curadoria do museu é capitaneado  por Paulo Herkenhoff, que também é diretor-cultural  da instituição. Cabe a ele decidir quais exposições  estarão em cartaz e, principalmente, angariar obras  para o acervo do museu. Graças ao seu empenho,  hoje o museu detém um acervo de 1772 obras e  632 documentos. Destas, 1700 são frutos das  doações obtidas por Herkenhoff.

 

Parte desse rico acervo pode ser visto na exposição ‘Encontro de Mundos’, que celebra um ano do museu e homenageia os benfeitores que ajudaram a constituir essa coleção. A mostra apresenta a diversidade de temas que o MAR revelou ao longo desse primeiro ano de trabalho. Peças de Aleijadinho, Guinard, Vik Muniz, Mestre Valentim, Ione Saldanha e Raul Mourão podem ser apreciadas pelo público, que terá pequenas amostras de todas as exposições que passaram pelo MAR. - Integradas ao acervo do MAR, as obras são rearticuladas entre si em termos simbólicos, criando sentidos e vínculos como nas hipóteses desta exposição -, afirma Herkenhoff.

 

Um dos principais chamarizes do MAR são as exposições que resgatam a história e a cultura de nossa cidade. Ao longo de 2014, o museu oferece o programa África Hoje no MAR, uma série de atividades que faz uma ponte entre a região onde está instalado o museu, conhecida como África Pequena por ser habitada por remanescentes dos quilombos que havia naquela área, e o continente africano.

 

Uma prévia do novo Rio

Instalado no canteiro de obras do que será o Museu do Amanhã, no Píer Mauá, o espaço interativo apresenta ao público as intenções do novo museu. Uma maquete detalha o projeto arquitetônico, além de aplicativos e jogos exclusivos revelarem o conteúdo que será apresentado nas salas do novo centro cultural. ‘A narrativa do
Museu, refletida na sala de visitação do projeto, convida o visitante a pensar sobre as escolhas que fazemos hoje, e que moldarão diferentes amanhãs possíveis’, afirma Luiz Alberto Oliveira, curador do Museu.

SERVIÇOS Mais informações:

Museu de Arte do Rio - MAR
Praça Mauá, 5 - Centro - 3031-2741
Visitação: Terça-feira, das 10h às 19h. De quarta a domingo, das
10h às 17h. - Ingressos: R$ 8 | R$ 4 (meia) - Entrada gratuita às
terças-feiras - Exposição ‘Encontro de Mundos’ - até 25 de maio
de 2014 | Visitação: Terça-feira, das 10h às 19h. De quarta a
domingo, das 10h às 17h. - Ingressos: R$ 8 | R$ 4 (meia) -
Entrada gratuita às terças-feiras - Exposição ‘Encontro de
Mundos’ - até 25 de maio de 2014
www.museudeartedorio.org.br

 


Museu do Amanhã
Praça Mauá, s/n - Centro
Visitação: Terça a Domingo, 10h às 17h - Entrada gratuita |
Visitação: Terça a Domingo, 10h às 17h - Entrada gratuita
www.museudoamanha.org.br



Autor: Hellen Silva

ENCONTRE SEU PROGRAMA